10 dicas de como lidar com um dependente químico em tratamento

por Tauama de Moraes
CRP 11 - 07100

Quando nos deparamos com algum amigo ou familiar que acaba sendo atraído pela dependência química, ficamos bastante preocupados. E quando esta pessoa começa a procurar auxílio, muitas dúvidas surgem e não sabemos ao certo como ajudá-lo da maneira correta.

Lidar com um dependente químico em tratamento não é algo simples. É preciso que todos aqueles que estão em seu entorno também se tratem para que o sucesso seja alcançado ao final da batalha.

Os adictos na maioria das vezes recebem muito julgamento e pouco apoio. Palavras associadas a desvio de caráter, falta de fé ou fraqueza são desferidas impiedosamente contra os mesmos, contudo, é preciso saber que eles estão passando por uma doença como qualquer outra e que apesar de não ter cura, existe tratamento.

Por isso, é fundamental que nesta fase você saiba como lidar de maneira correta. Pensando nisso, separamos algumas dicas úteis e bem fáceis de serem seguidas que vão te auxiliar muito neste momento. Com elas, você saberá como lidar com o dependente químico em tratamento de modo que se torne parte da recuperação ao invés de trazer ainda mais angústias e dúvidas ao seu ente querido.

10 dicas para lidar corretamente com um dependente químico em tratamento

O apoio familiar e dos amigos faz parte do processo de reabilitação de quem amamos. Por isso a sua ajuda, de maneira correta, fará toda a diferença durante o tratamento.  Veja abaixo dez dicas que te ajudarão bastante:

1. Esteja sempre por perto

O tratamento de dependência química não é um momento fácil. Por isso mostre com palavras e atitudes ao seu ente querido que você lhe ama e que estará sempre por perto, apoiando nesta difícil decisão.

2. Seja bastante compreensivo

Procure entender o que se passa na cabeça de um adicto em tratamento. Compreenda que ele está vivendo um momento bastante conflitante. Para um dependente químico, o uso de entorpecentes se torna algo tão grande que não há como ele se recuperar sozinho. Diga que compreende que ele sofre, que sente insegurança e que por isso você não o julga.

3. Tente fazer com que a pessoa se divirta com as coisas simples

Atitudes simples como um jantar com amigos ou um cinema no domingo à tarde é algo grandioso para quem passa pelo tratamento e consequentemente pelo olhar inquisidor da sociedade. Mostre para ele que há formas de viver a vida de uma maneira muito mais plena, junto aos amigos e às pessoas que se ama. Tente levar a pessoa a lugares bonitos, calmos e tranquilos e evite tudo que o faça relembrar o vício. Este é um dos segredos de como lidar com dependente químico em recuperação.

4. Seja paciente

A reabilitação é algo lento, demorado e muda muito de pessoa para pessoa. Compreenda que o dependente sofre de algo que é maior que ele, e que a força de vontade precisa ser reforçada a cada dia.

Deste modo, seja paciente se a pessoa sofrer uma recaída, caso sinta medo ou até mesmo se ela tentar desistir. Jamais deixe que a pessoa se entregue à depressão e caia novamente no mundo das drogas.

5. Demonstre interesse pelo que o adicto sente

Ouça-o bastante, contudo, não force a pessoa a falar, mas demonstre que está sempre por perto para ouvir o que ele sente.

A melhor forma de saber como lidar com dependente químico em recuperação é colocar-se no lugar dele. Manter-se sempre como um amigo pronto a ajudar e dar ainda mais amor e apoio do que nunca.

6. Use palavras positivas

Assim como o dependente precisa acreditar na sua recuperação e tentar viver um dia de cada vez, as pessoas ao redor devem acreditar que é possível.

O apoio dos familiares e pessoas próximas têm muita importância nesse momento. Por isso, é preciso usar palavras de apoio e incentivo e evitar a negatividade. De certa forma, é preciso se policiar, evitando palavras que possam soar de maneira ruim ao dependente, pois pode acabar deixando a convivência mais difícil, além de desanimar.

A melhor coisa a fazer é tentar controlar ao máximo as emoções, mesmo em momentos de nervosismo, para evitar que frases ruins sejam proferidas.

Assim, busque sempre reforçar que o dependente consegue, que ele terá todo apoio que precisar e evite conflitos.

Fazer isso não é compactuar com atitudes ruins, mas sim demonstrar apoio a recuperação.

7. Observe se as mentiras e manipulações estão de volta  

Para que possa ajudar o dependente químico em tratamento, precisa ficar de olho nos comportamentos que possam indicar a volta ao uso. As mentiras e as tentativas de manipular as pessoas ao redor e até mesmo a si próprio provavelmente estarão de volta.

O que fazer se isso voltar a acontecer? Fale que percebe o que ele quer fazer e diga que esse não é um bom comportamento e que pode atrapalhar a relação entre vocês e a recuperação. Ignorar não é a melhor opção, inclusive, pode ajudar a dependência quimica a evoluir novamente.

8. O que passou, passou

Tratar um dependente químico, funciona como perdoar uma traição. Não adianta perdoar uma pessoa e remoer aquilo em cada oportunidade. O ideal é colocar uma pedra sobre tudo que já aconteceu, como situações ruins ou mentiras e pegar uma folha em branco e começar a reescrever a história.

Isso não quer dizer que deve ignorar todas as situações pelas quais passou, mas sim que não deve ficar relembrando ou culpando o dependente por situações passadas, pois fará mal para ambos os lados.

9. Tenha uma relação aberta e transparente

Mentiras, desconfianças e segredos costumam cercar famílias com dependentes. Isso acontece porque o dependente raramente assume que possui um vício em drogas, a família nem sempre confronta para saber da própria pessoa e muito menos ambos os lados tentam entender o outro.

A relação de confiança deveria vir antes de perceber o comportamento de dependência, mas também é possível trabalhar para que as coisas se acertem após o inicio do tratamento.

Para isso acontecer é importante estabelecer uma relação de confiança, tentar deixar o dependente saber que ele poderá contar com você mesmo nos dias mais difíceis e inclusive falar sobre coisas que você desaprova.

Isso não quer dizer que você deve aceitar tudo que possa acontecer ou parecer que apoia o comportamento destrutivo, mas sim, que pode ser um porto seguro.

10. Evite acusações

Assim como em qualquer outra relação, as acusações não ajudam em nada. No caso da relação com um dependente químico em tratamento, não poderia ser diferente, afinal, ele precisa acreditar que você quer ajudá-lo e as acusações fazem justamente o contrário.

O melhor a fazer é sempre tentar entender as situações. Quando acontecerem situações em que a família desconfie do uso, é melhor tentar entender como aconteceu, ou o que fez com que estimulasse uma recaída.

Conversar será importante, mas para que isso aconteça a família precisa estabelecer esse grau de confiança e ter uma relação mais aberta e transparente.

Entenda as recaídas

O que é recaída?

A recaída é como é chamado quando um dependente químico em abstinência ou em parada longa de uso, volta a usar a substância química. É muito comum de acontecer, inclusive, fazem parte do processo de recuperação. A dependência química é algo muito forte e leva tempo e muito trabalho para que possa ser superada.

Então, caso haja recaída durante a recuperação, não perca as esperanças. Veja algumas dicas para perceber uma recaída:

  • Impaciência durante o tratamento e com as pessoas ao redor
  • Desleixo com os relacionamentos, estudos ou trabalho
  • Frustração consigo ou pessoas próximas
  • Sintomas de depressão e ansiedade

O que fazer após uma recaída?

  • Incentive as mudanças de hábito e a organização de uma rotina
  • Evite situações que o lembrem do consumo, como lugares e amigos
  • Estimule novas relações de amizade, principalmente com pessoas que possam realmente ajudar
  • Estimule a prática de esportes, pois pode promover bem-estar, além de liberar adrenalina e endorfina
  • Evite repreensões e conflitos, tente seguir pelo apoio e carinho.
  • Incentive o retorno a clínica de reabilitação para lidar com a recaída

Lidando com a resistência

Quando o adicto procura ajuda especializada através de uma internação voluntária, o processo de reabilitação torna-se menos árduo.

Contudo, muitas vezes, no ápice do tratamento, o dependente químico passa por conflitos em seu interior e não consegue prosseguir. O mundo pode desabar sobre as suas costas e aquela sensação de desânimo e entrega também pode te contaminar, entretanto, NÃO PODEMOS DESISTIR DE QUEM AMAMOS.

Com a ajuda de profissionais especialistas é possível fazer com que o adicto entenda o motivo do seu tratamento, vencendo as barreiras da resistência e criando um vínculo de confiança com tudo que for associado ao seu processo de reabilitação.

Não esmoreça, a resistência é bastante comum, mas com ajuda de profissionais bem preparados é possível conseguir vence-la e obter a continuidade do tratamento.

Procurando ajuda

Para ajudar é necessário primeiramente procurar ajuda, e por melhor boa vontade e paciência que você tenha, sabemos que tratar um dependente químico é algo complicado para quem é leigo no assunto.

Por conta disso, procurar uma boa clínica de reabilitação pode salvar a vida do seu ente querido e consequentemente a sua. 

As clínicas de reabilitação são ambientes preparados tanto no sentido estrutural, como em corpo clinico, para acolher um dependente químico, oferecer orientação aos familiares e disponibilizar um tratamento individualizado, possibilitando que o adicto possa voltar a viver com mais saúde e longe das drogas.

As clínicas especializadas em dependência química geralmente apresentam um renomado serviço de tratamento, seguindo as mais modernas práticas médicas e terapêuticas destinadas a esse público, através de uma equipe multidisciplinar altamente capacitada.

Também é a clínica de reabilitação que ajuda as famílias na dificuldade de vivenciar situações tão devastadoras, e, paralelamente, alertá-los sobre a importância da busca de mecanismos de ajuda adequados.

Um quadro de profissionais especializados, equipes multidisciplinares, grupos de apoio que os orientem e possa prepará-los para conviver adequadamente com esta doença fará toda a diferença.

Nós da CASA DESPERTAR sabemos que lidar com um dependente químico em tratamento é uma tarefa árdua, porém, os nossos anos de experiência e os nossos profissionais qualificados vêm recuperando adictos e salvando famílias há muito tempo. Estamos de braços abertos para te orientar nesse momento tão difícil.

Gostou do conteúdo de hoje? Que tal compartilha-lo e ajudar pessoas que estejam com dúvidas. Não esqueça que nas nossas redes sociais você sempre encontra conteúdos e dicas interativas: Facebook  e @soudespertar.

 

Compartilhe esse post

Relacionados

Deixe seu cometário

24 respostas para “10 dicas de como lidar com um dependente químico em tratamento”

  1. Avatar fatima cavalcanti disse:

    Sou despertar como vcs. confio no trabalho de vcs….confio meu filho aos cuidados de vcs.

  2. Avatar Rc Cursos Online disse:

    Olá aqui é a Maria Camargo, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

  3. Avatar fernanda de freitas disse:

    Faz um mês q estou namorando um rapaz adicto confesso q pra mim foi uma surpresa saber q ele está em em recuperação das drogas. não é fácil lidar com uma pessoa assim mais estou tentando ajudar para q ele não volte ater recaídas!! Por isso pesquisei como lidar com um adicto pra mim conseguir entender e ajudar ele. Gostei do seu artigo me ajudou muito obg.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Olá, Fernanda! Ficamos muito felizes em saber que você está disposta a ajudar um dependente e que ajudamos com nosso artigo.
      Sinta-se abraçada por nós e desejamos o melhor para você.

  4. Avatar Paulo disse:

    Gostaria de saber o tempo de recuperação de um dependente químico da cannabis que talvez pode ser considerado de grau leve.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Oi, Paulo! Não há níveis seguros de consumo de drogas.
      O grau de consumo de qualquer tipo de drogas está relacionado as consequências do uso.
      O tempo de recuperação está relacionado ao nível de motivação para encerrar o consumo de drogas, por isso, é necessário analisar caso a caso.

  5. Avatar helcia Tavares disse:

    Eu não confio em nenhuma clínica pois infelizmente meu filho passou por maus tratos em clínica de recuperação… Fui roubada enganada. Agora estou tentando trata-lo sozinha.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Oi, Helcia! Tudo bem? Uma pena você ter passado por isso. Sentimos muito. Pode ser muito difícil ajudar um dependente químico sozinha, mas indicamos que não desista, e se as coisas ficarem muito pesadas para você, procure uma clínica e pesquise sobre antecedentes, instalações e tudo mais. Boa sorte.

  6. Avatar SEVERA SILVA disse:

    Gostaria de receber mais orientações de como lidar com dependente químico.

  7. Avatar Nanci disse:

    Ola Eu sou a Nancy somos adictos eu e meu esposo e eu amei todo o conteúdo de vcs e me encorajou bastante hj no momento ,mais no momento Estou sem fazer o uso da substância ja tem algum tempo mais infelizmente meu esposo teve algumas recaídas e eu não eatava sabendo comprar lidar com suaa crises .E hj eu obs que eu estava agindo de forma inadequada com ele .Mas confesso não é fácil mas tenho fé que iremos vencer a esse processo que e complicado mãos isso exige de nos mesmo força de vontade .muito obg por nos ajudar .

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Nós ficamos muito felizes em saber que ajudamos em algum momento, Nanci! É uma luta difícil e cheia de altos e baixos, mas com vontade as coisas podem ser mais fáceis. Não perca a esperança!

  8. Avatar Silvana disse:

    Texto esclarecedor

  9. Avatar Valnir Silva da Costa disse:

    Sou pai e tenho um adicto q teve recaída e não sabemos o que fazer!

  10. Avatar Jussara disse:

    Muito boa às dicas parabéns

  11. Avatar Alik disse:

    Olá, meu marido ele é um adicto, ficou numa clinica por 6 meses, teve algumas recaídas e pra completar ele esta bebendo demais. Se distanciou da família dos amigos, não quer sair e quer ficar comigo 24horas por dia, não querendo ficar sozinho. Não sei o que eu faço

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Olá, Alik! As recaídas são muito comuns no processo, mas o importante é não desistir. Quanto a querer estar na sua companhia direto, pode ser problemático e pode existir várias razões para isso acontecer, por isso, indico que busque ajuda profissional, por exemplo, um psicólogo, para entender melhor a situação.

  12. Avatar Maria disse:

    Olá bom dia sou uma mãe de um dependente químico não sei o que fazer achei esta dica muito importante

  13. Avatar Carla disse:

    É possível tratar isso em casa? Meu namorado está passando por essa situação mas ele quer ser ajudado

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Boa tarde, Carla! A vantagem de tratar em uma clínica especializada é poder contar com diversos profissionais que auxiliam em todas as etapas, inclusive numa muito difícil, a abstinência, inclusive em algumas situações podem precisar de medicamentos, além de cuidados físicos e mentais. Algumas pessoas conseguem, sim, parar sozinha e com a ajuda de pessoas próximas, mas exige muito cuidado, dedicação e força de vontade. Nós desejamos toda a sorte do mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Avatar fatima cavalcanti disse:

    Sou despertar como vcs. confio no trabalho de vcs….confio meu filho aos cuidados de vcs.

  • Avatar Rc Cursos Online disse:

    Olá aqui é a Maria Camargo, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

  • Avatar fernanda de freitas disse:

    Faz um mês q estou namorando um rapaz adicto confesso q pra mim foi uma surpresa saber q ele está em em recuperação das drogas. não é fácil lidar com uma pessoa assim mais estou tentando ajudar para q ele não volte ater recaídas!! Por isso pesquisei como lidar com um adicto pra mim conseguir entender e ajudar ele. Gostei do seu artigo me ajudou muito obg.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Olá, Fernanda! Ficamos muito felizes em saber que você está disposta a ajudar um dependente e que ajudamos com nosso artigo.
      Sinta-se abraçada por nós e desejamos o melhor para você.

  • Avatar Paulo disse:

    Gostaria de saber o tempo de recuperação de um dependente químico da cannabis que talvez pode ser considerado de grau leve.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Oi, Paulo! Não há níveis seguros de consumo de drogas.
      O grau de consumo de qualquer tipo de drogas está relacionado as consequências do uso.
      O tempo de recuperação está relacionado ao nível de motivação para encerrar o consumo de drogas, por isso, é necessário analisar caso a caso.

  • Avatar helcia Tavares disse:

    Eu não confio em nenhuma clínica pois infelizmente meu filho passou por maus tratos em clínica de recuperação… Fui roubada enganada. Agora estou tentando trata-lo sozinha.

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Oi, Helcia! Tudo bem? Uma pena você ter passado por isso. Sentimos muito. Pode ser muito difícil ajudar um dependente químico sozinha, mas indicamos que não desista, e se as coisas ficarem muito pesadas para você, procure uma clínica e pesquise sobre antecedentes, instalações e tudo mais. Boa sorte.

  • Avatar SEVERA SILVA disse:

    Gostaria de receber mais orientações de como lidar com dependente químico.

  • Avatar Nanci disse:

    Ola Eu sou a Nancy somos adictos eu e meu esposo e eu amei todo o conteúdo de vcs e me encorajou bastante hj no momento ,mais no momento Estou sem fazer o uso da substância ja tem algum tempo mais infelizmente meu esposo teve algumas recaídas e eu não eatava sabendo comprar lidar com suaa crises .E hj eu obs que eu estava agindo de forma inadequada com ele .Mas confesso não é fácil mas tenho fé que iremos vencer a esse processo que e complicado mãos isso exige de nos mesmo força de vontade .muito obg por nos ajudar .

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Nós ficamos muito felizes em saber que ajudamos em algum momento, Nanci! É uma luta difícil e cheia de altos e baixos, mas com vontade as coisas podem ser mais fáceis. Não perca a esperança!

  • Avatar Silvana disse:

    Texto esclarecedor

  • Avatar Valnir Silva da Costa disse:

    Sou pai e tenho um adicto q teve recaída e não sabemos o que fazer!

  • Avatar Jussara disse:

    Muito boa às dicas parabéns

  • Avatar Alik disse:

    Olá, meu marido ele é um adicto, ficou numa clinica por 6 meses, teve algumas recaídas e pra completar ele esta bebendo demais. Se distanciou da família dos amigos, não quer sair e quer ficar comigo 24horas por dia, não querendo ficar sozinho. Não sei o que eu faço

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Olá, Alik! As recaídas são muito comuns no processo, mas o importante é não desistir. Quanto a querer estar na sua companhia direto, pode ser problemático e pode existir várias razões para isso acontecer, por isso, indico que busque ajuda profissional, por exemplo, um psicólogo, para entender melhor a situação.

  • Avatar Maria disse:

    Olá bom dia sou uma mãe de um dependente químico não sei o que fazer achei esta dica muito importante

  • Avatar Carla disse:

    É possível tratar isso em casa? Meu namorado está passando por essa situação mas ele quer ser ajudado

    • Avatar Tauama de Moraes disse:

      Boa tarde, Carla! A vantagem de tratar em uma clínica especializada é poder contar com diversos profissionais que auxiliam em todas as etapas, inclusive numa muito difícil, a abstinência, inclusive em algumas situações podem precisar de medicamentos, além de cuidados físicos e mentais. Algumas pessoas conseguem, sim, parar sozinha e com a ajuda de pessoas próximas, mas exige muito cuidado, dedicação e força de vontade. Nós desejamos toda a sorte do mundo!

  • Comece agora a mudança na sua vida

    entre em contato com nossa equipe