Modelo Minnesota: “Uma abordagem evolucionária e multidisciplinar na Recuperação da Adicção”

por Tauama de Moraes
CRP 11 - 07100

Criado há cerca de 50 anos nos Estados Unidos o Modelo Minnesota continua sendo uma das abordagens mais eficazes e inovadoras no tratamento do alcoolismo e da dependência química. Saiba mais sobre ele neste post.

O que é o Modelo Minnesota?

Trata-se de um modelo terapêutico que integra várias técnicas psicológicas com o programa de recuperação de Doze Passos originalmente desenvolvido pelos Alcoólicos Anônimos e que depois serviu de base para a criação de várias irmandades de recuperação, como os Narcóticos Anônimos.

A filosofia dessas irmandades se baseia na ideia de que ninguém melhor que um alcoólico ou adicto para ajudar outro alcoólico ou adicto a se recuperar do uso abusivo de álcool e drogas.

Como surgiu o Modelo Minnesota?

A história do Modelo Minnesota começa com o surgimento, em Minneapolis, no estado americano do Minnesota – daí o nome do método – da Pioneer House, em 1948, por Patrick Cronin.

Considerado o primeiro Addiction Counselour, ou seja, Conselheiro de Adicção, um alcoólico que conseguiu a sobriedade através do AA e passou a utilizar a sua experiência para ajudar no tratamento e na recuperação dos alcoólicos que buscavam ajuda naquela instituição.

Paralelamente à Pioneer House, foi criado, também no Minnesota, na cidade de Center City, o centro Hazelden, de cujos pacientes era esperado que praticassem comportamentos de responsabilidade, como arrumarem suas próprias camas, assistirem palestras sobre os Doze Passos e envolverem-se com outros pacientes.

Além disso, um dos residentes era um conselheiro alcoólico em recuperação.

Usado até hoje

Hoje, a Hazelden Foundation é referência mundial em tratamento da adicção. A frase que intitula este artigo é de Jerry Spicer, que foi o Presidente da Hazelden Foundation de1949 a 2011.

Mas a instituição considerada pioneira, no que veio a ser conhecido como “Modelo Minnesota”, é o Willmar State Hospital em Minnesota, onde 80% dos pacientes tinham diagnóstico de alcoolismo.

Os profissionais do hospital começaram a aprender com os alcoólicos em recuperação sobre o processo de parar de usar e viver uma vida plena.

Por outro lado, os alcoólicos em recuperação começavam a receber treinamento dos profissionais do hospital e, assim, se desenvolve um ambiente com diversas atividades, consultas individuais, terapia de grupo, dinâmicas e palestras, tudo isso objetivando facilitar aos pacientes a admissão de seu problema e a reformulação do seu estilo de vida, tendo em vista desencadear um processo duradouro de recuperação.

Com o tempo, tornou-se evidente que o elemento mais importante para proporcionar a contínua abstinência e a obtenção de uma nova maneira de viver eram exatamente os grupos informais de dependentes, durante cujas reuniões trocavam suas experiências – ou seja, partilhavam – e, assim, conseguiam manter a sobriedade e aprender a viver sem o álcool.

Hoje, o Modelo Minnesota é um dos mais adotados no Brasil pelas comunidades terapêuticas de tratamento de dependência de álcool e outras drogas.

Jean Pierre Alvim
Gerente/Conselheiro em dependência química
Casa Despertar
Enviado do meu iPhone

Compartilhe esse post

Relacionados

Deixe seu cometário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece agora a mudança na sua vida

entre em contato com nossa equipe
WhatsApp chat