Setembro amarelo: A relação entre suicídio e uso de drogas

por Tauama de Moraes
CRP 11 - 07100

O mês de setembro é dedicado a diálogos acerca de prevenção do suicídio, um tema difícil e que ainda é cercado de preconceito em nossa sociedade.

Na maioria das vezes o tema é restritamente relacionado a depressão. Contudo, também é importante debatermos acerca da direta ligação entre o uso de drogas e o suicídio.

Por mais complexo e cheio de tabus que seja, não podemos nos omitir de discutir sobre esse tema, e, desta forma, possamos proteger a vida de quem amamos.

É preciso que você saiba identificar quais são os sinais de risco em torno dessa dolorosa situação para poder fazer a diferença e abrir caminhos para prevenção.

Se essa situação te preocupa, seja por conta de um familiar, amigo ou até mesmo por temer por sua própria vida, a postagem de hoje foi feita para te esclarecer e tirar as suas dúvidas acerca do que pode ser feito nesses momentos.

A relação entre dependência química e suicídio

O suicídio é a segunda principal causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos de idade. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas se suicidam a cada ano, ou seja, um caso a cada 40 segundos.

O suicídio é o desfecho de um processo, muitas vezes influenciado por transtornos mentais, abuso de álcool e outras drogas. O que nem sempre a gente percebe é que essas mortes poderiam ser evitadas, caso déssemos a atenção adequada que o caso requer.

Uma pesquisa recente, publicada no The Lancet, uma importante revista cientifica inglesa, mostrou que pessoas com histórico de internação hospitalar devido ao uso excessivo de álcool e drogas ou por envolvimento em violência têm riscos 5 vezes maiores de tentarem suicídio na década seguinte.

Em outro trabalho, pesquisadores analisaram tentativas de suicídio atendidas em um pronto-socorro e sua correspondência com a dependência química e/ou abuso de substâncias durante um período de 12 meses.

Os resultados mostraram que, além do consumo de álcool antes da tentativa em 21% dos casos, a maconha e a cocaína também foram rastreadas em 7,5% das ocorrências. A dependência de alguma substância apareceu em 10% dos casos.

Sinais de alerta da relação entre dependência química e suicídio

Você já sabe que o abuso de substâncias químicas está entre os fatores de risco para o desenvolvimento do comportamento suicida.

Nesse caso, a dependência pode funcionar de duas maneiras: Como uma prisão, que impede o dependente de escapar de um ciclo de desconforto ou como uma ilusão de alívio de outras condições aprisionadoras, tais como: depressão, transtorno bipolar, transtornos ligados à ansiedade e outros, como a esquizofrenia.

Infelizmente, na maioria das vezes essas doenças não são tratadas (ou tratadas inadequadamente em clínicas inapropriadas).

Essa ligação entre suicídio e uso de drogas é somada a sintomas como:

  • Mudanças de comportamento;
  • Isolamento;
  • Falta de planos para o futuro;
  • Depoimentos sobre o desejo de morrer ou em tom de despedida (inclusive nas redes sociais).

Quando estamos diante dessa preocupação, é útil avaliar, junto aos sintomas, alguns fatores de risco:

  • Tentativa prévia;
  • Sofrimento psíquico e dificuldades em lidar com problemas;
  • Viver sozinho;
  • Histórico de suicídio na família;
  • Relacionamentos afetivos disfuncionais;
  • Sensação de abandono;
  • Perdas econômicas e de status social;
  • Violência no contexto familiar e agressão sexual;
  • Vulnerabilidade social.

ATENÇÃO: Quadros de súbita e inesperadas melhoras da depressão também devem ser observadas com atenção pelos familiares e pessoas mais próximas, porque a decisão de encerrar a própria vida pode ter sido tomada e isso seja apenas um disfarce. Ou seja, somente o diagnóstico médico de melhoramento da depressão deve ser considerado.

O que deve ser feito após identificação dos sinais

Depois de aprender a identificar todos ou alguns dos sinais acima, é importante saber o que fazer diante de tal situação.

De acordo com a OMS, a abordagem preventiva deve ocorrer de duas formas:

  1. Restringindo o acesso a métodos comuns de suicídio (por exemplo: cordas, armas de fogo e contato com medicamentos em excesso);
  2. Oferecendo tratamento adequado para a dependência de álcool e drogas.

A importância da internação nos casos de pensamentos suicidas associados ao uso de substâncias químicas

Com relação à segunda medida citada no tópico anterior, lembre-se de que o tratamento da dependência química torna mais fácil o caminho para reencontrar elementos significativos para o dia a dia do adicto com ideação suicida.

Por conta disso, quando o pensamento suicida está associada a dependência química, a internação torna-se fundamental para um tratamento eficaz.

Neste processo, é importante que o adicto esteja aos cuidados de equipe médica e também de profissionais de áreas como a psicologia, a psiquiatria, a nutrição e a terapia ocupacional. Este envolvimento multidisciplinar deixará o tratamento mais completo e eficiente. É essencial levar isso em conta na hora de escolher uma clínica de reabilitação.

Dependendo da situação que esteja o seu ente querido, essa internação poderá ser voluntária, compulsória ou involuntária. Entretanto, independente de como ela proceda, o mais importante é evitar uma triste tragédia.

É importante lembrar que, para ter chance de sucesso no tratamento, é fundamental que a família esteja engajada no processo de reabilitação.

É fundamental que os tabus sejam quebrados e os medos e preconceitos sejam vencidos. Julgar o indivíduo com comportamento suicida, apenas ratificará a sua vontade de morrer.

Lembre-se de que, na verdade, o adicto não quer magoar ninguém, pelo contrário, ele está buscando uma saída para uma dor ou um sofrimento que parece intolerável e infindável. Ninguém em sã consciência tem pensamentos suicidas, eles são frutos de uma doença. Por conta disso, devemos oferecer amor e apoio.

Nós da CASA DEPERTAR contamos com uma equipe medica multidisciplinar que trabalha com excelência e com a maior estrutura do nordeste. Estamos preparados para te orientar e receber o seu ente querido e juntos vencermos a batalha da dependência química e evitarmos qualquer tragédia com relação à ideação suicida.

Não deixe de conferir as nossas redes sociais: facebook.com/soudespertar e @soudespertar

Compartilhe esse post

Relacionados

Deixe seu cometário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece agora a mudança na sua vida

entre em contato com nossa equipe
WhatsApp chat