Quais os tipos de alcoólatras: saiba aqui como funciona essa classificação

por Tauama de Moraes
CRP 11 - 07100

Pouca gente sabe, mas existe uma classificação de tipos de alcoólatras e aqui nós vamos falar sobre cada um deles. Acompanhe.

O alcoolismo

O álcool é amplamente consumido no Brasil, por pessoas de todas as idades e rendas. Muitas vezes o consumo é incentivado por ciclos sociais, é considerado até parte da nossa cultura e comercializado abertamente, mesmo sendo uma droga bastante viciante. Esses e outros fatores, fazem do álcool capaz de tornar pessoas dependentes e incapazes de controlar o consumo.

Antes de falarmos sobre os tipos de alcoolistas, é importante conscientizar também sobre o que realmente é o alcoolismo. 

Ele é considerado pela OMS – Organização Mundial da Saúde, uma doença, que causa dependência emocional e física.

Além de tudo, os números são alarmantes, pois cerca de 4 milhões de pessoas, o que representa 3% da população nacional, com mais de 15 anos é alcoolista.

Agora, confira os tipos de alcoolistas:

Tipos de alcoólatras/alcoolistas

A classificação de alcoolistas por tipo não é, e não deve, ser utilizada para diagnosticar o alcoolismo, ou mesmo, para determinar a dependência ou não, na verdade, existe para ajudar nos estudos e pesquisas a respeito da doença.

Antissocial

O alcoolista jovem antissocial compreende uma média de 21,1% do total de alcoolistas. Eles são aqueles que experimentam álcool ainda na adolescência, mas desenvolvem a dependência no início da vida adulta, podendo acontecer antes mesmo dos 20 anos de idade, pouco depois de começarem a beber, que é por volta de 15 anos.

Os homens correspondem a maioria, cerca de 75%, geralmente, não tiveram, ou tiveram muito pouco, acesso à educação de qualidade.

Esse tipo de alcoolista, costuma consumir grandes quantidades de álcool por vez.

Normalmente são um grupo que possui probabilidade de pedir ajuda e buscar tratamento para a doença, cerca de 35%.

Jovem adulto

O alcoolista jovem adulto inicia os problemas com álcool ao final da adolescência, entre 16 e 18 anos, porém apenas anos depois que a dependência se estabelece, entre 19 e 24 anos, começando, inclusive a afetar diversos aspectos da vida.

Além do alcoolismo, os jovens adultos, principalmente homens, têm mais probabilidade de manifestar outros problemas de saúde mental, como depressão, ansiedade e esquizofrenia.

Funcionais

Os alcoolistas funcionais são aqueles que se tornam dependentes por volta dos 30 anos, mas começaram a beber ainda jovens e estão na faixa dos 40.

Esse tipo de alcoolista pode sofrer depressão, mas apenas uma pequena taxa, e não são acometidos por outras doenças mentais. Em grande maioria são homens, com renda diversificada, mas que tiveram acesso à educação.

Crônico

Os alcoolistas crônicos começam a beber ainda enquanto adolescentes, mas desenvolvem a dependência por volta dos 30 anos. Além disso, mais da metade deles também possuem parentes que sofrem com a dependência, cerca de 77% deles.

Além disso, muitos manifestam transtorno de personalidade, como depressão, transtorno bipolar e ansiedade, assim como bebem em menor quantidade, porém com mais frequência.

Embora apresentem muita vontade de parar de beber, muitas vezes não conseguem e esse tipo principalmente desenvolve complicações de saúde por causa do consumo de álcool.

Os alcoolistas crônicos também são o tipo que mais passam por problemas em família em decorrência do consumo da bebida.

Familiar intermediário

Os alcoolistas familiares intermediários são aqueles que possuem pessoas na família que sofrem de alcoolismo, iniciando o consumo na adolescência, mas desenvolvendo a dependência em torno dos 30.

Também possuem mais probabilidade de desenvolver transtornos de personalidade, como ansiedade, mas também fazem uso, normalmente, de outras drogas, como cigarro e maconha.

O grupo também é composto em maioria por homens, cerca de 64%, embora não tenham renda alta, trabalham e tiveram educação.

Leia também sobre o alcoolismo na terceira idade.

Como é feito o tratamento para alcoolistas?

Conforme falamos anteriormente, os tipos de alcoolistas não são indicativos para diagnóstico. Na verdade, até mesmo o tratamento depende de diversos fatores.

Alguns fatores analisados aqui na Casa Despertar incluem uma compreensão mais profunda dos hábitos de consumo, por exemplo, a forma como a dependência influencia na vida do paciente, exames e questões relacionadas a saúde física e emocional, para só então indicar o melhor tratamento para o caso.

Depois de definido o tratamento ideal, entra a equipe multidisciplinar e completa, que aqui conta com profissionais, médicos, psiquiatras, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos, terapeutas, monitores e mais.

Tudo para garantir que cada paciente passe pelo tratamento com muita tranquilidade e que os objetivos sejam atingidos.

Além disso, aqui separamos o tratamento em três modalidades, leve, moderado e grave. Você pode ver completo como funciona aqui.

Em fevereiro, acontece o Dia Nacional de Combate as Drogas e ao Alcoolismo, uma data perfeita para ajudar alguém que precisa e buscar a cura.

Entre em contato com a Casa Despertar e saiba mais sobre os tratamentos.

Compartilhe esse post

Relacionados

Deixe seu cometário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece agora a mudança na sua vida

entre em contato com nossa equipe